Anticristo

[Por: John Huss]

“…Atentem para o fato que eles condenaram sua cabeça como um herege. Respondam agora, seus pregadores, que pregam que o papa é o deus terreno, que ele não pode pecar e não pode cometer simonia. Os juristas dizem que o papa é a cabeça de toda a santa Igreja, que ele governa muito bem, que ele é o coração da santa Igreja, que ele nutre espiritualmente, que ele é a fonte de onde brota todo o poder e bondade, que ele é o sol da santa Igreja, que ele é o refúgio infalível onde todo cristão deve se abrigar. Bem, essa cabeça já foi cortada, o deus deste mundo está amarrado e seus pecados já são públicos. A fonte já secou, o sol escureceu, o coração está rasgado e o refúgio fugiu de Constança e é repudiado de tal modo que ninguém procurará abrigo lá. O Concílio o condenou como herege porque ele vendeu indulgências, bispados e outros benefícios e muitos dos que o condenaram os compraram dele e traficaram nele. (…) Esses homens condenaram e anatematizaram o vendedor enquanto eles mesmos permaneceram compradores e intermediários e continuam a vender em seus lares. (…) Se o senhor Jesus tivesse dito ao Concílio “aquele que dentre vocês estiver sem o pecado da simonia, condene o papa João” parece-me que eles correriam para fora um depois do outro. Por que, então, eles ajoelharam perante ele, beijaram seus pés e o chamaram de santíssimo Pai, quando eles sabiam que ele era um herege, um assassino e um sodomita, pecados que eles mesmos trouxeram a público mais tarde?”…

John Huss – The Letters of John Hus (To the Faithful Bohemians – 1415), p. 255-257

Tradução – Thiago Borges de Aguiar