Sobre a Trindade

[Por: Richard Baxter]

“…Assim como devemos crer que há apenas um único Deus, de igual modo devemos crer que Deus, o Pai, é o primeiro na santa Trindade de pessoas; que toda a Divindade é perfeita e infinita em seu ser, poder, sabedoria e bondade, no que todos seus atributos estão compreendidos. Entretanto, uma compreensão distinta de todos os Seus atributos não é absolutamente suficiente para a salvação. Devemos crer, também, que este Deus é o criador, mantenedor e ‘determinador’ de todas as coisas, e o dono e soberano da humanidade, justo e misericordioso. E, ainda, que assim como Ele é o princípio de tudo, Ele é também o seu fim último, e o bem maior do homem;e que, portanto, deve ser amado e buscado acima de tudo. Isto deve ser crido com relação à Divindade, e à pessoa do Pai.

Com relação ao Filho, devemos, além disso, crer que ele é igualmente Deus com o Pai, o segundo na Trindade, o qual encarnou e assim se tornou homem, por meio de uma união pessoal entre a Divindade e a humanidade. Devemos crer que Ele não teve pecado, nem original nem “fatual” (cometido), possuindo uma natureza sem pecado e tendo vivido uma vida também sem pecado. Que Ele cumpriu toda a justiça, e foi morto como sacrifício pelos nossos pecados, dando-Se a Si mesmo em resgate por nós. Devemos crer que, tendo sido sepultado, ressuscitou da morte, e depois foi assunto ao céu, onde é Senhor de todos, e intercede pelos seus. Que Ele virá novamente, ressuscitará os mortos e julgará o mundo: os justos para a vida eterna e os ímpios para a punição eterna. Que Ele é o único redentor, o caminho, a verdade e a vida; e que não há acesso ao Pai senão por Ele, nem salvação em nenhum outro.

Com relação ao Espírito Santo, temos de crer que Ele é o mesmo e único Deus, a terceira pessoa da Trindade, enviado pelo Pai e pelo Filho, para inspirar os profetas e os apóstolos, e que as doutrinas inspiradas e miraculosamente atestadas por Ele são verdadeiras. Que Ele é o santificador daqueles que serão salvos, Aquele que restaura neles a imagem de Deus, em santidade e justiça, dando-lhes verdadeiro arrependimento, fé, esperança, amor e sincera obediência. E que os habilita a vencerem a carne, o mundo e o diabo, reunindo, assim, uma santa igreja na terra para Cristo, a qual tem, pelo Seu sangue, o perdão de todos os seus pecados, e gozará da bem-aventurança eterna com Deus.”…

Richard Baxter – Firmes na fé- Conselhos para crentes fracos – Ed. Knox Publicações
Fonte: Monergismo