Quão pouco orais!

[Por: Robert Murray M’Cheyne]

“…2. Com respeito à oração. Há muito lavrar e muito semear, porém mui pouca angústia na semente pela oração. Deus e vossa consciência são testemunhas de quão pouco orais. Sabeis que sereis homens de poder se forem homens de oração, e mesmo assim não quereis orar. Instáveis como as águas, vocês não se sobra-ir-seão. Lutero dedicada suas três melhores orar do dia à oração. Quão poucos Luteros temos agora! John Welsh gastava sete horas diárias em oração. Quão poucos Welshes existem agora!

É de se temer que haja tão pouca intercessão entre os Cristãos agora. O sumo sacerdote levava os nomes dos filhos de Israel sobre seus ombros e peitos quando ele se aproximava de Deus – uma figura do que Cristo faz, e do que todos Cristãos devem fazer. Deus e vossas consciências são testemunhas de quão pouco intercedeis em favor de vossos filhos, vossos servos, vossos vizinhos, a Igreja de vossos pais, e os ímpios que vos rodeiam por todo lado. Quão pouco orais pelos ministros, pelo dom do Espírito, pela conversão do mundo. Quão egoístas vocês são até mesmo nas vossas orações.

É de se temer que haja pouca união na oração. Os Cristãos se envergonham de reunirem-se para orarem juntos. Cristo prometeu: “Se dois de vós na terra concordarem acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus“. Muitos Cristãos negligenciam esta promessa. Em Atos, encontramos que quando os apóstolos e os discípulos oraram juntos, “tremeu o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo, e anunciavam com intrepidez a palavra de Deus“. Oh, quão frequentemente e quanto tempo temos desprezado este caminho de obter o derramamento do Espírito! Não falam com desprezo algumas pessoas da oração unida? Eis aqui uma razão pela qual Deus ordena às nuvens que não derramem chuva sobre nós. Ele aguarda até que O busquemos juntos, e então Ele abrirá as janelas do céu e derramará uma benção tal. Oh, que todos Cristãos possam levantar o clamor: “Ó esperança de Israel!”…
___________________________________________________________________
Robert Murray M’Cheyne – Why is God A Stranger in the Land
Tradução – Monergismo
Outras obras AQUI.